Bonus Mission!

DSLog #3: Dragon Quest IV: Chapters of the Chosen

1

DS Log de volta! E dessa vez, combinado com meu projetinho de Dragon Quest, eu vim falar sobre Dragon Quest IV: Chapters of the Chosen! Lançado originalmente ainda para o NES, Dragon Quest IV possui inúmeros ports e remakes. A versão analisada é o remake feito pela ArtePiazza para o Nintendo DS, e lançada por aqui em setembro de 2008.

Chapters of the Chosen é o jogo que mais difere dentre as quatro primeiras aventuras da franquia. Na história, a trajetória do herói da vez é contada em 5 capítulos (e mais um extra no pós-game da versão do DS). Nada de muito diferente na premissa, que traz um herói escolhido para combater um grande mal, porém, a diferença aqui está no modo como esses capítulos são apresentados.

2

Enquanto o prólogo é protagonizado pelo(a) herói / heroína, os quatro capítulos seguintes contam, cada um, a história de um membro diferente que, futuramente, entrará para a equipe. Nesses capítulos nós conhecemos o passado e a motivação de Ragnar, Alena e seus servos Borya e Kiryl, o vendedor Torneko e as gêmeas Maya e Meena. O quinto capítulo mostra então como o herói conhece esses seus companheiros e segue em viagem junto a eles para parar o demônio assassino Psaro.

Esse jeito de contar a história é o que mais diferencia e distancia Dragon Quest IV de seus antecessores. Se nos jogos anteriores os personagens eram mais apagados e sem personalidade, nesse todos eles possuem personalidades bem definidas, distintas e desenvolvidas. Os quatro primeiros capítulos são mais curtos, mas cada um apresenta muito bem os integrantes do grupo, fazendo com que o jogador se afeiçoe a todos eles, coisa ainda inédita na série nessa época.

3

A jogabilidade não apresenta muita novidade. O sistema de batalhas clássico está lá, dessa vez sem a opção de classes (até porque o enredo não dá muita chance à isso); a exploração é a mesma e os mapas são um pouco pequenos dessa vez. Eu me incomodei MUITO com o encounter rate desse jogo. Embora eu acredite que seja o mesmo desde o primeiro, nesse parecia que eu não conseguia avançar nada até aparecer outro monstro querendo lutar, de modo que a Holy Protection se tornou minha melhor amiga.

Outra coisa que não me agradou muito foi a duração do jogo. Embora com cerca de 30 horas, me peguei vendo o tempo passar muito rápido. A “quebra” entre os quatro primeiro capítulos contribuiu para isso, e quando chegou o quinto, achei que a duração dele ia ser a de um jogo inteiro, mas acabou não sendo assim tãããão grande (mas é maior que os outros sim).

4

No fim, mesmo eu tendo me divertido um pouco mais com o terceiro jogo, a história de Dragon Quest IV atingiu um novo patamar. O jogo não deixa de ser nem um pouco divertido e de ter qualidade, porém o contraste de qualidade dele com os jogos mais recentes acaba sendo maior justamente por se assemelhar a eles no sistema e na jogabilidade em geral. Nos primeiros jogos eu me vi jogando uma experiência mais “a parte”, porém Chapters of the Chosen me fez lembrar mais de jogos relativamente recentes, como VII e VIII, só que em um formato mais simples. Ainda assim, DQIV é um prato cheio de personagens incríveis e simpáticos que, aliados ao sistema clássico e à história criativa, entregam um jogo extremamente divertido que mostra o verdadeiro crescimento dessa grande franquia. E que venha o V!

4 comentários sobre “DSLog #3: Dragon Quest IV: Chapters of the Chosen

  1. Jeff

    Nunca joguei este, mas tenho mil vontades e agora com esse review só aumentou meu desejo de por as mãos nesse jogo.
    Acho que vou iniciar uma sequencia de Dragon Quest no segundo semestre e provavelmente vou estar jogando desde o 1 também :3
    (Embora eu queira terminar o 8 ainda nesse primeiro, se zelda, horizon e Kingdom Hearts me deixar xD)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *